Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso

Esclarecimento
publicado a 10 de Julho de 2018

Esclarecimento

O Executivo da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso repudia o teor de publicação do jornal Terras de Lanhoso, sobre investigação da PJ, considerando que é completamente falsa, levantando questões que são apenas e só do imaginário do jornalista que a escreveu.

Mentira 1 – a Câmara Municipal não pagou nenhum fornecimento à Ambigold.

No âmbito de um processo de fornecimento totalmente transparente, a Câmara Municipal requisitou à Ambigold a aquisição de determinado equipamento, o qual ainda não foi entregue e que, por isso, ainda não foi pago. Esse equipamento, no valor de 2,614.18 (com IVA), destina-se a suprir necessidades num parque infantil, está encomendado e aguarda-se o seu fornecimento.

Mentira 2 – é completamente disparatado e ofensivo levantar a suspeita de que a Câmara Municipal realizou pagamentos fictícios para pagamento de quotas do PSD. Só um órgão de comunicação social mal intencionado, que serve os interesses do Partido Socialista, é que pode fazer uma acusação destas e a Câmara Municipal, perante, tais factos, apresentará de imediato uma queixa no Ministério Público por difamação e apresentará uma queixa na ERC por mau jornalismo.

Este Executivo lembra que quem está a ser investigado não é a Câmara Municipal, é a empresa Ambigold. E a Câmara Municipal, como muitas Câmaras Municipais, é aqui envolvida no processo, porque essa empresa fornece, no âmbito da sua atividade, para muitos clientes.

A Câmara Municipal teve uma necessidade, conforme tem centenas de necessidades, consultou o mercado e encomendou um serviço para um parque infantil depois de consultar preço e enviou requisição para essa empresa. Foi apenas isto que aconteceu, não há aqui nada para além daquilo que é um fornecimento normal de dimensão pequena que esta Câmara Municipal realiza centenas ao longo do ano.

A Polícia Judiciária está a fazer uma investigação à empresa e pediu esclarecimentos à Câmara sobre que fornecimentos havia à Câmara Municipal. A Câmara Municipal, com toda a transparência, informou que não houve ainda nenhum fornecimento, existindo sim uma requisição feita muito recentemente e em relação à qual se aguarda o fornecimento.

Consideramos que o Terras de Lanhoso ultrapassou todos os limites. Isto não é jornalismo, é calúnia permanente, que não podemos aceitar e em relação à qual vamos ter uma postura determinada.

Da mesma forma que prestamos esclarecimentos aos órgãos judiciais, num espírito de total transparência estamos disponíveis para informar e esclarecer todos os munícipes que porventura tenham dúvidas, disponibilizando para consulta o processo em causa.

 O Executivo Municipal