Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso aprova contas equilibradas de 2017
publicado a 27 de Abril de 2018

A taxa de execução orçamental da receita da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso foi de 94,7%, em 2017, espelhando uma forte capacidade de concretização.

O valor é apontado no Relatório de Gestão e Prestação de Contas, que regista ainda um saldo transitado de cerca de 400 mil euros. O ano de 2017 foi, portanto, “muito positivo para o concelho, aumentando a notoriedade deste território, melhorando os índices de emprego e de desenvolvimento económico e materializando um programa de requalificação de equipamentos e do espaço público” indispensável para o aumento da qualidade de vida dos e das Povoenses, refere o Executivo Municipal, liderado por Avelino Silva, neste documento.

Do ponto de vista económico-financeiro, os indicadores “revelam uma autarquia com contas equilibradas, cumprindo todos os limites legais, especialmente num ano de fortes investimentos”, pode ler-se no preâmbulo do referido documento, que indica ainda que, do ponto de vista das realizações, a maioria esmagadora das propostas foi concretizada. “Esta é a melhor forma de contribuir para a credibilidade dos agentes políticos, pois a mesma resulta da capacidade de cumprir aquilo que se assume”.

A respeito da evolução da dívida, o documento explica que “era esperado” o aumento em relação ao ano anterior e que “resulta do forte investimento nas freguesias através de protocolos de delegação de competências, sendo que parte da sua liquidação transitou para 2018”. E acrescenta-se: “A Póvoa de Lanhoso assistiu em 2017 a um investimento permanente por todo o concelho. Paralelamente, foram trabalhados todos os procedimentos administrativos para adjudicar as obras dos fundos comunitários, uma componente burocrática que faz parte da execução destes investimentos. Acresce ainda que, em áreas centrais, como a educação, a intervenção social ou a promoção cultural não se abrandou o ritmo de iniciativas e de projetos”.

Este documento foi aprovado em sede de reunião de Câmara, no dia 23 de abril, e será agora remetido à apreciação da Assembleia Municipal, que reúne na próxima sexta-feira, 27 de abril.